Viagem

Como é a comida em Londres

By  | 



Na casa

Um dos principais fatores que preocupam os brasileiros nas viagens fora do país com certeza é a comida. Na Inglaterra então, sempre acham que os pratos serão carregados de feijões enlatados e regados a óleo por conta do tradicional Fish and chips. Entretantoa realidade que vivencie foi outra. Claro que o fato da minha host mother ser cubana colaborou para sempre haver saladas, sopas, frangos e peixes grelhados. Isso mesmo, não havia fritura todos os dias.

Por isso, posso dizer que tive muita sorte, pois diferente de algumas amigas, gostei muito da comida que a família cozinhava no dia a dia. Apesar da particularidade destes que me hospedaram, percebi que em Londres, principalmente na região mais central, as pessoas tentam levar uma vida saudável. A qualquer horário do dia, por exemplo, haviam pessoas correndo ou andando de bicicleta. Além disso, as pessoas eram magras e era difícil encontrar alguém acima do peso.


Fast-foods

Voltando ao assunto comida, não tive muitas dificuldades no horário de almoço. Essa era a minha única refeição fora da casa, pois quando fechei o pacote, me disseram que eu iria ter direito ao café da manhã e jantar todos os dias. Para não viver um mês em fast-foods como Subway e Mc Donald’s, decidi experimentar as redes de comida “natureba”que haviam a cada esquina, elas eram o EAT e o Pret a Manger. 

O esquema dessas lojas é simples. Ao entrar existem várias geladeiras com sanduíches, sucos naturais, chás, sopas, saladas e macarrão, tudo dos mais variados sabores. Além disso, há uma parte com frutas no potinho, iogurtes com granola e doces como mousses. Após pegar tudo o que deseja, é só ir em direção ao caixa e pagar. Detalhe, na fila há prateleiras com barras de brownies, chocolates e cereais, também há saquinhos de frutas secas com ou sem chocolate e bolachas de arroz cobertas com chocolate amargo. No caixa, perguntam se desejamos algo a mais como doces ou café e se é para comer no local ou para viagem. O legal disso é que os preços variam dependendo da escolha, ou seja, caso deseja comer no local, o valor será um pouco maior em relação aos que pediram para viagem.

Comida-1_r1_c1

Passei o mês inteiro comendo nestes lugares, pois haviam saladas divinas (as que mais gostei foram a japonesa e árabe) e lanches na baguete realmente muito saborosos. Outra vantagem, além do sabor, é o fato da comida ser fresca. Todas as manhãs é retirado tudo o que sobrou do dia anterior e no lugar colocam a comida feita no mesmo dia. O Pret a Manger e o EAT serviam mais para o almoço, pois quando queríamos um café ou um docinho, íamos ao Café Nero ou o Costa Café que eram uma espécie de Starbucks, mas com a vantagem de não ser tão caro.

comida-3_r1_c1

Apesar dessas opções,  quem deseja realmente gastar pouco, pode optar pelos mercados. São excelentes, existem mercadinhos da mesma rede a cada esquina com pratos de comida ou lanches mais baratos em comparação as redes fast-foods. Outra coisa que também achei muito interessante foi o fato de não haver padaria, pois os mercados atendem super bem a demanda de pães, que aliás possuem um leque enorme de opções, e doces como cookies, brownies, cupcakes, bolos e todas as delícias de padaria.

Em relação a comida, o último fato que me chamou muita atenção foi a existência de várias redes de comida asiática no geral. Explica-se isso, talvez pela presença constante de asiáticos em Londres, na verdade não sei!

Gostou de saber um pouco sobre a comida em Londres? Então deixe seu comentário!