Comportamento

Moda e consumismo

By  | 


A moda é realmente o elemento provedor do consumismo?

O consumismo é uma realidade do mundo contemporâneo onde a mercadoria e a quantidade adquirida permeiam a vida de boa parte da população economicamente ativa da sociedade. É uma cultura global que, por ironia, consome a vida e os frutos do trabalho de cada pessoa de forma simples e muitas vezes absurda.

Um dos fatores que mais contribuem para essa cultura é o mercado da moda, mas será que este segmento é o principal fator do consumo exacerbado? Obviamente as roupas não são os únicos produtos a serem consumidos, mas por quê são colocadas como principais? Até mesmo antes do alimento? O problema pode estar com as prioridades que o ser estabelece e com a forma como ele é induzido a ação, e não necessariamente com a moda em si.

Não podemos negar que a moda, por ser um setor que trabalha com tendências sazonais e rápida mudança de produto, contribui para a indústria produzir mais. Logo, quanto mais produto, mais informação e mais consumo por parte do usuário, no entanto, a moda não é o único segmento que induz isso ao consumidor. O setor da beleza, por exemplo, traz em menos tempo novas cores de esmaltes, batons, sombras e afins, tudo para girar esse ciclo de consumo.

Itens para levar na bolsa

Para vender todos esses produtos, uma boa publicidade é a exigência das marcas que tem como objetivo cativar o público e incentivá-lo a comprar. A partir dela, gera-se a necessidade na vida do consumidor que acaba priorizando artigos desnecessários. Percebe-se que esta situação se aplica a qualquer produto e não apenas ao de moda.

Além disso, o consumismo está ligado a um conjunto que envolve o ritmo de produção, publicidade e comportamento do consumidor diante a novidade. Com uma produção rápida, gera-se o diferente que a publicidade apresenta de forma atrativa e resulta na compra ou não por parte do consumidor. A boa apresentação nesse ciclo é primordial para despertar o desejo inconsciente na pessoa e criar a necessidade onde não tem. 

Todo esse processo revela que o produto de moda é apenas mais um entre as inúmeras mercadorias. Ele não é o principal, por isso, gostar de comprar roupas sem necessidade pode ser apenas um gosto, não um problema. Acredito que o consumismo não é totalmente racional, mexe com sentimentos, desejos e vontades que não tem explicações, além de gerar certo conflito na vida da pessoa.

Um último ponto interessante, para finalizar, é observar como o consumismo inclui a moda, mas como a moda não inclui o consumismo. São dois elementos que se cruzam, mas não necessariamente completam um ao outro. O consumismo engloba vários segmentos e é caracterizado pelo excesso, em contrapartida, a moda não tem por objetivo gerar o consumo exagerado, mas corre o risco de despertar esse lado do consumidor. 


Gostou? Deixe seu comentário!