Viagem

Curso de moda: Fashion trends and design

By  | 


O curso de moda que fiz em Londres

Oi gente, tudo bem? Hoje começa uma série de posts onde vou contar sobre os cursos que fiz em Londres. Aqui vou tentar contar como eles eram sob o meu olhar e a minha memória.

Como já contamos por aqui, eu e a Gabi nos conhecemos quando fizemos nosso intercâmbio para Londres. Hoje vou contar para vocês o curso que fizemos juntas, e o meu ponto de vista sobre ele.

Esse sem dúvidas foi o curso em que eu fiquei mais perdida. Eu não sabia o que estava acontecendo e foi um processo bem difícil para mim, principalmente porque eu não sabia desenhar e ficava travada o tempo todo. E esse travamento me ajudou a não me soltar para fazer as coisas. Uma dica que eu tenho é: não precisa ficar com medo de fazer e dar errado.


Um pouco sobre o curso Fashion Trends and Design

Bom,  o curso que fizemos chama Fashion trends and design, que nada mais é do que desenvolvimento de coleção.

No segundo dia de aula a professora nos levou a um museu, para pegarmos inspirações. Eu não entendi o motivo já que não usamos essa visita conscientemente, talvez a estratégia dela era fazer a gente pensar fora da caixa, já que fomos no museu de arte moderna. Logo após começamos a procurar e montar o nosso público alvo. Eu confesso que, desenvolvimento de coleção não é a coisa que eu mais gosto de fazer, mas é importante e temos que aprender. Porém, achei o método dessa professora, especificamente, meio estranho. Nós fizemos moodboard de ideias, tivemos que escolher uma marca e encontrar um público alvo para ela, e assim fazer a nossa coleção.

Pensando bem, é até interessante desenvolver desse jeito, pois você exerce a possibilidade de transitar entre marcas, habilidade que um estilista tem que ter. Karl Lagerfeld é um belo exemplo, ele transita brilhantemente entre três marcas (Channel, Fendi e a Karl Lagerfeld, marca própria).

Voltando ao curso, eu escolhi uma marca brasileira para fazer a minha coleção. Depois pesquisei mais sobre seu público alvo e aí sim comecei a pegar referências sobre ele e seu mundo, depois foi só desenhar.


Sobre desenhar…

Como já disse aqui, desenhar nunca foi uma coisa que eu achei fácil, agora com a faculdade está se tornando mais natural, mas longe de ser algo fácil para mim. E naquela época (quase três anos atrás) era muito pior, eu via os desenhos das pessoas e ficava bem mal por não saber me expressar do jeito que eu queria. Mas tudo bem, isso não é um problema e não foi um problema, a professora e as outras alunas super entenderam que eu não sabia desenhar direito e tudo bem.

Mas por incrível que pareça, desenhar não foi o pior. A parte mais difícil desse curso para mim foi achar referências e seguir a linguagem da marca que eu escolhi, não porque a marca era horrível, mas por que é complicado criar para outra pessoa. Principalmente quando essa outra pessoa já tem um nome grande no mercado. Foi legal para ver o que teremos que fazer no futuro

Apesar dos pesares, eu gostei muito desse curso, foi a primeira coisa que eu tive contato no mundo da moda, por isso é bem especial para mim. Se eu acho o melhor curso do mundo, depende do que você quer fazer e quais seus objetivos na área. É uma parte importante do processo de criação que se você quer seguir no caminho é indispensável, mas não é tudo o que você pode fazer. Então, se acalme e se você não gostar tudo bem, tem muito mais coisa que você pode fazer.

Esse curso foi bem importante pata mim, nele eu entrei em contato com o que eu faço hoje e percebi que não seria nada fácil, mas também seria muito legal.

Beijos, Ju.


Gostou? Deixe seu comentário!