Arte e Cultura

Hiro

By  | 

A fotografia de Hiro

Hiro (pseudônimo do nipo-cinhês Yasuhiro Wakabayashi) é um fotógrafo vinculado ao clima formalista que caracteriza um outro lado dos anos 1960, o denominado op(tical) art. Nascido em 1930, em Xangai, ele iniciou seus estudos nos anos 1950, quando se mudou para Nova York com a possibilidade de estudar em Brodovith na New School For Social Research. Depois de ter trabalhado como assistente no estúdio de Richard Avedon, Hiro foi chamado para colaborar com a Harper’s Bazaar, revista à qual ficou ligado por um contrato de exclusividade até meados dos anos 1970.

Hiro 1

Kelly Stewart, NY, 1994

Hiro apresentou como traço fundamental de seu trabalho, a pesquisa de um grande equilíbrio visual. Classificado como herdeiro da melhor tradição do experimentalismo técnico, que na fotografia de moda tinha tido com May Ray, Hiro foi um maníaco da câmara escura, sempre atento e interessado em utilizá-la, tanto no ato de fotografar quanto na ampliação. Ele também utilizava inúmeros artifícios de linguagem para tornar suas imagens visualmente atraentes ao público.

A linguagem de Hiro

Os enquadramentos ousados, a atenção particular aos sistemas de iluminação e aos efeitos de cor, as exposições duplas e as ampliações que causam estranheza, são elementos recorrentes de sua linguagem fotográfica.

Hiro 2

Jerry Hall, S. Martin, 1975

Não é por acaso que suas melhores imagens são as que tendem a representação de naturezas mortas, como modelo de uma produção artística na qual os valores formais, entendidos como organização do espaço, das linhas, das cores, das luzes, prevalecem sobre os valores narrativos.

Um grande exemplo disso, é uma de suas fotografias mais famosas, publicada na edição de dezembro de 1963 da Harper’s Bazaar, que apresenta um cintilante colar Tiffany colocado em torno da pata de um touro. Essa combinação tão destoante é sufocada por Hiro com seu clima refinado, que exalta os contrastes de cor e de material. Justamente porque se baseia em uma perfeição formal, uma beleza rígida e fria.

Hiro 3

Harry Winston necklace, NY, 1963

Além do mais a moda, sobretudo no nível dos comportamentos, catalisava toda a vontade de transgressão das novas gerações e a influência da op se manifestava de maneira mais explícita nos aspectos materiais da roupa. Hiro retratou tudo isso de forma chamativa e ousada, tornando-se grande referência da fotografia dos anos 1960.

Gostou? Deixe seu comentário!